Curso Sempre Materna In Company
Curso Sempre Materna In Company
Home / Amamentação / Qualidade do leite materno

Qualidade do leite materno

amament

Para melhorar a qualidade do leite materno não é necessário seguir uma dieta especial, mas a alimentação da lactante tem de ser nutricionalmente equilibrada. As mães que amamentam precisam de mais 500 calorias por dia, em média, se comparado com as mães que não amamentam, mas existe a individualidade biológica, que aponta que todas as mulheres são diferentes entre si e as suas necessidades nutricionais e energéticas vão mudar durante a sua jornada de amamentação.

Uma dieta equilibrada para a lactante, assim como para a não lactante, é aquela que possui boas doses dos principais macronutrientes, carboidratos, gorduras e proteínas, equilibradas de acordo com a necessidade de cada um. Não é aconselhável seguir dietas restritivas durante a lactação nem se privar de calorias, contudo também deve-se ter atenção em evitar alimentos processados, industrializados, muito gordurosos ou açucarados. Consumir alimentos os mais naturais possíveis é o ideal, mas sem regular necessariamente quantidades.

Para isso, é preciso ter na dieta frutas e legumes, grãos integrais como aveia, arroz integral e cereais, assim como alimentos ricos em amido, que é uma importante fonte de energia.

Também precisa de proteínas magras – boas fontes incluem o frango, ovos, leguminosas, lentilhas, peixe e carne magra – e de gorduras saudáveis, que se encontram no azeite, nozes, sementes, abacates e peixe gordo, como o salmão. O peixe gordo é bom para a sua saúde e para o desenvolvimento do seu bebé, mas sem exageros. Duas porções – cerca de 140 g – de peixe gordo por semana já seriam ideais para a maioria das lactantes. Logo, com exceção do consumo de peixe gordo, rico em gorduras boas, não existem alimentos específicos que deva evitar quando amamenta o seu bebê, naturalmente dentro de limites razoáveis.

A menos que seja alérgica, não há razão para evitar alimentos à base de amendoins durante a amamentação. Quando se introduzir o amendoim na dieta durante o primeiro ano do bebê, ele tem menos probabilidade de desenvolver alguma sensibilidade ou intolerância aos amendoins.

Quanto a suplementação, pode ser aconselhável, caso não viva em um lugar que tem sol abundante como o Norte, nordeste e centro-oeste do Brasil, procurar suplementos de vitamina D, que é essencial para ossos saudáveis, tanto para a mãe como para o seu bebê. No entanto, o seu nutricionista deve ser consultado e pode aconselhá-la.

 

 

Fonte: Leone Gonçalves – Nutricionista

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top