Home / Família / Pais podem cuidar melhor da visão de seus filhos, diz especialista

Pais podem cuidar melhor da visão de seus filhos, diz especialista

volta_as_aulas_redes

Oftalmologista Renato Neves dá sete dicas importantes para preservar a visão

 

Outubro é mês das crianças e o médico oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, considera importante que pais e filhos falem mais sobre saúde ocular. “Geralmente, os pais só se dão conta de que seus filhos estão com dificuldade para enxergar quando parte da criança fazer alguma queixa. Mas eles podem fazer muito mais pela visão de seus filhos, desde prestar atenção no modo com que a criança usa os olhos para ler e enxergar coisas ao longe, até implementar algumas mudanças na rotina de seus filhos”.  A seguir, o especialista aponta SETE dicas importantes:

 

  1. Incentive seu filho a comer bem. “Não é crime oferecer um combo de lanche e fritas de vez em quando, mas o ideal é que os pais tenham sempre em mente o valor de uma boa alimentação para a saúde, em especial a ocular. Pratos à base de frutas e vegetais – especialmente folhas verde-escuro, como espinafre e brócolis – são importantíssimos, principalmente quando acompanhados de peixes e ovos. Além disso, o sobrepeso e a obesidade aumentam o risco de desenvolver várias doenças, entre elas o diabetes – que pode levar à perda da visão no longo prazo”.
  2. Monitore o tempo da criança ao celular. “As crianças são mais vulneráveis à emissão de luz azul violeta dos LEDs, porque têm acesso a todos os dispositivos tecnológicos e já os incorporaram à sua rotina, inclusive durante os estudos. Como seus olhos ainda estão em desenvolvimento, eles não têm pigmentos que ajudam a filtrar uma parte dessa luz. O ideal, então, é limitar a exposição diária a essa emissão luminosa, principalmente antes de ir para a cama. Afinal, além de uma redução significativa na produção de lágrimas – que vai deixando a vista estressada – a exposição excessiva ao LED interfere na produção de melatonina e, consequentemente, na qualidade do sono”.
  3. Estimule seu filho a lavar sempre as mãos. “Não raro as crianças saem de casa, entram em contato com outras crianças, com brinquedos, alimentos, transportes públicos, e nem percebem que em algum momento levaram a mão aos olhos sem dar importância ao risco que estão correndo. Isso é um problema, já que os vírus de uma conjuntivite, por exemplo, podem sobreviver por três dias numa maçaneta de porta. Para manter os germes longe dos olhos, cabe aos pais estimular seus filhos a lavar as mãos sempre antes de comer, logo após brincar, sempre que chegar em casa, enfim, desenvolver esse hábito de higiene tão fundamental para a saúde como um todo”.
  4. Leve seu filho para brincar ao ar livre. “O estilo de vida das crianças de hoje em dia está bastante relacionado ao aumento dos casos de miopia. Principalmente nas famílias que habitam grandes cidades, as crianças lidam com tudo muito próximo a elas, ficando confinadas em espaços restritos, em que o computador está perto, a televisão está próxima, bem como videogames, brinquedos etc. Essa falta de contato com espaços abertos, como parques e praias – em que naturalmente são estimuladas a olhar ao longe, para o horizonte – acaba descompensando um pouco a visão. Vale dizer, também, que a miopia tem um componente genético importante. Sendo assim, quando pai ou mãe tem miopia, esse já é um sinal de alerta para checar regularmente a visão dos filhos”.
  5. Pergunte à criança se perceber algum desconforto. “O míope costuma fechar um pouco os olhos para tentar enxergar melhor quando não está usando óculos ou lentes. Essa é, inclusive, uma dica para os adultos prestarem atenção. Se a criança cerra a vista para ver melhor alguma coisa, tem algo de errado que deve ser investigado. Para a maioria das pessoas, a miopia se estabiliza no início da vida adulta, mas há casos em que ela continua aumentando e requer uso de óculos ou lentes. Queixas de dor de cabeça, sensação de cansaço nos olhos, irritação e vermelhidão ocular também merecem atenção. Não são poucas as crianças que verbalizam a necessidade de ‘descansar’ um pouco os olhos antes de continuar a estudar ou até mesmo brincar. Esse é mais um sinal para os pais levarem seus filhos ao oftalmologista”.
  6. Habitue seu filho a proteger os olhos durante esportes e brincadeiras. “Os pais sabem que precisam comprar óculos de natação quando a criança decide aprender a nadar. Mas há tantos outros esportes que demandam proteção ocular e é muito comum haver algum grau de negligência nesse sentido. Uma bolada forte nos olhos pode, por exemplo, resultar no descolamento da retina e ser responsável pela perda parcial ou total da visão. O mesmo vale para uma queda de bicicleta, patinete, ou qualquer outro brinquedo de rodas. Sendo assim, vale a pena avaliar os riscos e adotar sempre essa medida preventiva, adquirindo óculos especialmente projetados para essas atividades”.
  7. Estimule seu filho a usar óculos. “Mesmo quando os pais fazem tudo certinho, levando a criança ao oftalmologista com regularidade e – quando necessário – providenciando óculos de grau para que passem a enxergar bem, às vezes a criança precisa de um incentivo para adquirir o hábito de usar óculos. Além de os pais se mostrarem tranquilos com esse diagnóstico, a resistência infantil pode ser driblada diante de tantos modelos coloridos à disposição no mercado – lembrando que é importante que os óculos se adaptem perfeitamente ao rosto da criança, sejam leves e resistentes. Também cabe aos pais acostumar seus filhos a usar óculos escuros para se proteger da exposição excessiva à luz solar, investindo em lentes que protegem 100% dos raios ultravioleta (UVA e UVB)”.

Fonte: Dr. Renato Neves, médico oftalmologista, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhoswww.eyecare.com.br

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top