Home / Bem Estar / Outono: Proteja as crianças das doenças respiratórias típicas da estação

Outono: Proteja as crianças das doenças respiratórias típicas da estação

espitrr

É importante saber diferenciar gripe de resfriado e manter a vacinação em dia, alerta pediatra

Com a chegada do outono, tendem a aumentar as doenças respiratórias e consequentemente o atendimento em consultórios, postos de saúde e prontos-socorros, além das internações. A queda gradativa dos termômetros, a baixa umidade do ar e a poluição dos grandes centros contribuem para o surgimento das doenças.

 

É importante salientar a diferença entre gripe e resfriado. “A gripe é uma doença infectocontagiosa que se caracteriza pelo mal-estar, dor de cabeça, dor no corpo, dor de garganta, febre e problemas respiratórios de forma mais intensa”, esclarece o Prof. Dr. Paulo Taufi Maluf Júnior (CRM/SP 21.769), do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio-Libanês. “Já o resfriado também é causado por vírus e apresenta os mesmos sintomas só que atenuados e não há a presença de febre”, afirma o pediatra.

 

A orientação é que todas as crianças a partir dos seis meses de vida recebam a vacina contra a gripe. Crianças que têm asma, rinite, otite frequentes ou ainda diabetes e cardiopatias, também têm indicação para receber a dose. “Se a criança estiver bem alimentada e bem hidratada, provavelmente, não pegará gripe ou será mais fácil combater a doença porque a eficácia da vacina é de mais de 80%”, enfatiza o Dr. Paulo Maluf.

 

As doenças que também preocupam são pneumonia, amigdalite, faringite, laringite, rinite, sinusite e bronquiolite. “As crianças que têm asma e alergias requerem ainda mais cuidados, porque as crises podem ser mais frequentes. Essas doenças se propagam pela respiração e por pequenas gotas de saliva e geralmente são tratadas com antibióticos prescritos pelos médicos”, explica o pediatra.

 

Outro problema recorrente nesta época do ano são as viroses que causam mal-estar, dor de cabeça, dor no corpo, enjoo, vômitos e diarreia e duram em geral de 24 a 72 horas. O contágio ocorre através da saliva e da manipulação de alimentos. Portanto, o médico orienta a boa higienização de frutas, verduras e legumes.

 

Outra recomendação é evitar levar as crianças em locais muito fechados ou com aglomerações, além de lavar muito bem as mãos delas com sabão e água corrente. O pediatra orienta os pais que ofereçam constantemente líquidos como água, sucos e água de coco às crianças.

 

O médico Paulo Taufi Maluf Júnior alerta que os responsáveis mantenham atualizada a caderneta de vacinação de seus filhos. “Desta forma, a criança estará protegida de mais de 15 tipos de doenças que podem gerar complicações”, enfatiza o pediatra.

 

Fonte: Paulo Taufi Maluf Júnior

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top