Curso Sempre Materna In Company
Curso Sempre Materna In Company
Home / Manual do Crescidinho / Linfadenopatia na infância: conheça os sintomas e tratamentos

Linfadenopatia na infância: conheça os sintomas e tratamentos

linfa06

Segundo especialista, os locais mais comuns de aparecimento de nódulos são nuca, atrás das orelhas, virilha e pescoço

Popularmente conhecida como “íngua”, a linfadenopatia é uma doença comum na infância que atinge os nódulos linfáticos, pequenas estruturas localizadas no trajeto dos vasos linfáticos, e atuam como órgãos de defesa do sistema imunológico pela capacidade de bloquear a entrada de vírus e bactérias no organismo. Dados globais afirmam que 44% das crianças com menos de cinco anos que foram atendidas em consultas médicas apresentavam a doença.

 

A patologia pode ser causada por infecções por vírus, bactérias ou fungos como uma gripe, resfriado, gengivite, infecção de orelha ou um impacto no dente e necessita de acompanhamento médico para diagnosticar o tipo da doença. Os nódulos benignos vêm acompanhados de inflamação, dor e se movem ao toque, já os malignos, em geral, são endurecidos, não móveis e indolores sem a presença de inflamação. De acordo com Dr. Hamilton Robledo, pediatra da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, a localização do nódulo pode definir a malignidade. “Os nódulos benignos costumam aparecer na região da nuca e atrás das orelhas em menores de um ano de idade. Após os dois anos, na região do pescoço e virilha. Já aqueles localizados no cotovelo e acima da clavícula não são comuns e geralmente são avaliados em biópsia”, explica o médico.

 

Os sintomas da linfadenopatia são o aparecimento de caroço em regiões como pescoço, axila e virilha, quadro de febre, perda de peso, sudorese noturna e presença de sinais inflamatórios como a pele avermelhada ao redor.

 

O tratamento varia de acordo com a causa do surgimento do nódulo. “Nos quadros infecciosos como amigdalite ou faringite são indicados antibióticos e podem levar até seis semanas para desaparecer. Se persistir, é realizada a biópsia para saber o motivo do aumento deste gânglio e manter o acompanhamento médico”, finaliza o pediatra.

 

Os pais ou responsáveis devem procurar ajuda médica quando:

 

- Encontrar um nódulo nas regiões comuns que apresente sensibilidade ao toque, vermelhidão e não desapareça por semanas.

- Quadros de febre, perda de peso inexplicada ou suor noturno.

- Notar que o nódulo é fixo e duro ao toque.

 

 

Fonte: Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo

A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 685 leitos e um quadro clínico de mais de 5 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor e a Acreditação Internacional Canadense. A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.

 

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top