Home / Família / Como o relacionamento entre mãe e filhos influencia na educação

Como o relacionamento entre mãe e filhos influencia na educação

formacao_a-influencia-da-mae-na-vida-dos-filhos-e-eterna-940x500

Mudanças de atitudes da mãe moderna que impactam de forma positiva a relação com os estudos e o desempenho na escola:

 

  • Pedir ajuda – no passado era comum os filhos assimilarem que os pais eram pessoas que sabiam de tudo, que tinham todas as respostas em todas as situações . Na maioria das famílias, mesmo depois de adultos, era considerado total falta de respeito questionar os pais ou demonstrar mais conhecimento que eles em qualquer situação. Com a chegada da tecnologia e a grande facilidade das crianças e jovens em lidar com todos os recursos disponíveis, os pais acabaram por ficar mais expostos em relação a algumas fragilidades que fazem parte de todos nós. Ao sentir-se livre para pedir ajuda aos filhos, sem receio de se expor ou parecer menos capaz, a mãe cria um laço ainda mais forte e de confiança mútua com a criança ou adolescente. E os benefícios virão no processo de aprendizagem e na relação que este filho terá com os estudos ao longo da vida. Sem medo de mostrar seus pontos frágeis e sem receio de pedir ajuda, as chances de estar seguro e tranquilo são infinitamente maiores!

 

  • Oferecer ajuda – muitas vezes as mães acabam por fazer pelos filhos atividades que ajudariam muito no desenvolvimento de várias habilidades essenciais para o aprendizado formal, da escola. Ao invés de fazer por ele, sugerimos que a mãe ofereça ajuda. E essa ajuda deve ser tranquila, realmente dividindo com ele a atividade e conversando sobre outros assuntos enquanto isso. Por exemplo, se ele estiver guardando brinquedos, você passa para ele e ele coloca na caixa. Se for a hora da louça, seu filho passa o sabão e você enxágua. Este é um excelente momento para falar sobre sentimentos, sobre os amigos e sobre coisas que deixam seu filho chateado ou alegre. Está comprovado que eles se livram dos filtros emocionais enquanto estão em movimento, ajudando em alguma atividade de casa. Estando mais seguro emocionalmente e com a memória de procedimentos mais rica pelas atividades desenvolvidas, a aprendizagem se dará de forma mais tranquila na escola.

 

  • Convidar para atividades compartilhadas ao invés de pedir para sair da tv, celular ou vídeo game – um grande motivo de estresse entre mãe e filho é o excesso de tempo que crianças e adolescentes passam em frente às diversas telinhas que tanto atraem a atenção. Ao invés de se indispor e criar um clima de briga e mau humor, sugerimos uma pequena mudança que faz toda a diferença. Mãe, ao invés de pedir ou exigir que seu filho saia da Tv, videogame ou celular, mude sua fala. Convide seu filho para fazer uma atividade com você. Pode ser algum divertido, como descer para ir no Play do prédio ou na praça mais próxima, ou pode ser um pedido de ajuda para ir no supermercado, farmácia ou lavanderia. Você só precisa acertar no tom. É um convite, mas você não está esperando que ele decida se vai ou não. Basta acertar na forma. Seja firme sem ser brava. Frases curtas como “Filho, agora preciso que você vá comigo no supermercado” são o suficiente. Evite discutir diante da resposta negativa. Siga com frases curtas e firmes: “vamos agora. Rapidinho que estou com pressa.” Na volta, não se esqueça de agradecer a companhia e a ajuda. E prepare-se para conhecer um filho mais tranquilo e capaz de ajudar em situações que você nem imaginava. A capacidade de concentração e de lidar com situações que não são determinadas ou controladas por ele aumenta e com isso vem uma melhor relação com os estudos!

 

  • Curtir as músicas e séries favoritas do filho – mesmo que os cantores e ritmos musicais do seu filho sejam diferentes do seu, vale a pena conhecer o que ele anda ouvindo. E também o que ele gosta de assistir. Essas duas atividades darão às mães uma ótima pista sobre o que anda passando na cabeça e no coração dos filhos! Além disso, a relação entre vocês será estreitada e a confiança fica mais forte. Com isso, a auto estima do filho aumenta e a capacidade de lidar com os desafios da aprendizagem tem um enorme impacto positivo!

Fonte: educadoras especialistas em neurociência cognitiva, Tais e Roberta Bento responsáveis pelo projeto educacional SOS Educação.

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top