Home / Sempre Paterna / Chances de gerar filhos com Síndrome de Down é duas vezes maior em homens acima dos 35

Chances de gerar filhos com Síndrome de Down é duas vezes maior em homens acima dos 35

capa_sexo-768x400

Não são apenas as mulheres que devem ficar de olho no relógio biológico se querem ser mães e ter filhos saudáveis. Para os homens, a idade também é um fator relevante.

“Várias *pesquisas indicam que as anormalidades dos cromossomos ocorrem com mais frequência em bebês nascidos de mulheres acima dos 35 anos e em homens acima dos 40. Com 55 anos, eles têm duas vezes mais probabilidade de serem pais de crianças com Síndrome de Down”, aponta o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli.

O desgaste reprodutivo dos homens acontece a cada dez anos. A partir dos 30, os níveis de testosterona começam a cair e a maturação dos espermatozoides fica mais difícil. Porém, a potência reprodutiva dos homens perde força a partir dos 35 anos.

A resposta está no DNA. Quanto mais elevada a idade, mais fragmentado fica o código genético dos espermatozoides, aumentando a infertilidade, o aborto espontâneo e o surgimento de doenças.

Estudos constataram que algumas síndromes como as de Apert, Crouzon e Pfeiffer, além da acondroplasia (tipo de nanismo) dependem exclusivamente de pais com idades mais maduras.

Os pesquisadores também descobriram que essa falha no DNA é mais comum em homens que tiveram mais ejaculações ao longo da vida, devido à necessidade de duplicação das células.

Hábitos como fumar, beber, dormir pouco e não ter uma alimentação saudável também podem comprometer a quantidade de bons espermatozoides.

*Centro de Reprodução Masculina do Hospital Presbiteriano da Universidade de Colúmbia, em Nova York

 

Sobre Dr. Domingos Mantelli

Dr. Domingos Mantelli é ginecologista e obstetra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) e pós-graduado em residência médica na área de ginecologia e obstetrícia pela mesma instituição. Também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”.

 

Fonte: Contato Comunicação & Marketing

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top