Home / Bem Estar / 20 de junho, dia Nacional do Teste da Linguinha

20 de junho, dia Nacional do Teste da Linguinha

celso_nelly_Teste_da_Linguinha_01_23_01_201820

Descubra o que é o teste da linguinha e como ele pode colaborar com a amamentação

Quando o bebê nasce ele é submetido a diversos testes como o do pezinho, do olhinho, da orelhinha e, também, da linguinha. Isso acontece para que seja possível detectar alterações no corpo do bebê e até mesmo doenças raras e iniciar um tratamento adequado o mais rápido possível. Então, afinal, por que realizar o teste da linguinha no recém-nascido é tão importante?

 

A importância do teste da linguinha para o bebê

O Brasil é o primeiro país a transformar o teste da linguinha em lei, no ano de 2014 (Lei nº 13.002). O teste serve para diagnosticar alterações de frênulo lingual em recém-nascidos e pode interferir diretamente na qualidade da amamentação do bebê e, depois, no desenvolvimento da fala, mastigação, deglutição e higiene oral.

 

O que acontece é que o frênulo é como uma “cordinha” que prende a ponta da língua e impede que ela fique “abraçada” no mamilo e aréola da mãe como precisa ser feito, prejudicando a movimentação e o posicionamento da língua. Se a ponta da língua não fica em uma posição estável durante a sucção, o bebê fica estalando a língua (o que faz com que a sucção não seja tão efetiva) ou utiliza a gengiva, que fica roçando no mamilo, deixando-o sensível, ou ainda pode morder e acabar machucando. Ou seja, ele faz muito esforço para pouca recompensa, se cansa e pode até dormir no meio da mamada. O resultado disso é: o bebê não retira todo o leite necessário, a produção de leite diminui, correndo o risco de empedrar e machucar, além de não ganhar peso suficiente.

 

Não quer dizer que todos os bebês que apresentam dificuldades na amamentação possuem a linguinha presa, ou que todos os que têm a linguinha presa necessariamente tem problemas de amamentação, mas, no geral, isso interfere.

 

Para fazer o teste é necessário que o profissional seja qualificado, preferencialmente um fonoaudiólogo. Se a linguinha está muito presa é fácil de identificar, porém, quando ela não está limitando totalmente a movimentação da língua, mas ainda assim pode prejudicar a amamentação, não é qualquer profissional que vai conseguir avaliar corretamente.

 

 

Sobre a Flávia Puccini

 

Fonoaudióloga formada pela Puc Campinas, a Flávia Puccini é mestre em processos e distúrbios da comunicação (voz, fala e funções orofaciais) pela USP, especialista em motricidade orofacial pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. A profissional é consultora de amamentação e laserterapeuta e se coloca à disposição para ser fonte de informação de temas como amamentação, problemas alimentares, fala, disfagia e teste da linguinha.

 

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top