Home / Bem Estar / Saúde bucal do bebê: primeiros dentes também exigem cuidados

Saúde bucal do bebê: primeiros dentes também exigem cuidados

dentes-de-leite-simonepaiva

Higienização oral nos primeiros meses de vida é fundamental para o nascimento de dentes fortes e saudáveis

 

Dúvidas em relação aos cuidados com a saúde bucal do bebê são comuns, principalmente entre mães e pais de primeira viagem. Como fazer a higienização sem machucá-lo, a necessidade de cuidados especiais com a gengiva e quando deve ser a primeira consulta da criança ao dentista estão entre as mais comuns.

 

Segundo a Dr. Maria Carolina Grossi de Sousa, especialista em odontopediatria da Sorridents, os cuidados com os dentes e a boca do bebê devem ser considerados desde os primeiros meses de vida. “A cavidade bucal deve ser limpa com uma gaze ou fralda umedecida em soro fisiológico ou água filtrada. São necessários movimentos leves nas gengivas, língua e bochecha, pelo menos uma vez ao dia, antes de dormir”, orienta.

 

Ainda segundo a especialista, a gengiva do bebê fica muito sensível quando os dentes estão para nascer. Por isso, a limpeza deve ser feita delicadamente para diminuir o risco de infecção e, ao mesmo tempo, gerar alívio. “Essa ação é uma ótima maneira de habituá-lo à higiene bucal desde cedo. Como ele estará acostumado com esse ritual, não recusará a escovação no futuro”, aconselha.

 

Os primeiros dentes

 

Os primeiros dentes decíduos, ou de leite, devem nascer entre o sexto e o nono mês. A dentição se desenvolve até, aproximadamente, os 3 anos. A arcada decídua é constituída de 10 dentes inferiores e outros 10 superiores. “Primeiro nascem os dois inferiores da frente e, depois, os dois superiores, mas em alguns casos essa ordem pode não ocorrer, os molares ou caninos podem ser os primeiros dentes a nascer e isso é normal”, explica a especialista.

 

A idade também pode se alterar. Cada criança é única e existe grande variação no desenvolvimento, mesmo se comparados a irmãos. “Alguns já nascem com dentes e outros completam 1 ano sem nenhum. Mas caso demore muito tempo para nascer, é indicado que os pais levem a criança ao dentista para acompanhamento radiológico, para diagnosticar se esse atraso pode ser uma agenesia (ausência do dente) ou outro problema que poderá ser acompanhado e solucionado pelo dentista”.

 

Entre os sintomas que podem acompanhar o nascimento dos primeiros dentes estão gengiva inchada, avermelhada, irritabilidade, falta de apetite, dificuldade para dormir e sono agitado. “Febre baixa também é normal, uma vez que um processo inflamatório acompanha a erupção dental”, completa.

 

Para amenizar os sintomas, os mordedores são uma ótima ajuda, principalmente quando colocados na geladeira. “A baixa temperatura diminui o incômodo do bebê.” A salivação aumenta nesse período pelo fato de ser concomitante com o amadurecimento das glândulas salivares e, já que a criança é pequena, não consegue engolir o excesso de líquido.

 

Limpeza dos dentes de leite

 

No início, a gaze, a dedeira e o paninho podem ajudar, mas devem ser bem higienizados e lavados, assim como as mamadeiras. Contudo, depois do surgimento dos dentes, uma escova de cerdas macias, planas e cabeça proporcional à boca da criança deve ser adquirida.

 

A higienização deve ser feita após todas as refeições e antes de dormir para que a saúde bucal do bebê seja garantida. “A quantidade de pasta tem de ser apenas o suficiente para sujar as cerdas da escova e os movimentos, suaves por toda a extensão dos dentes. A língua não pode ser esquecida, pois é um dos maiores lugares de acúmulo de bactérias causadoras do mau hálito”, ensina a Dra. Maria Carolina.

 

E ao contrário do que muitos pensam, que o uso do fio dental em uma criança só é necessário quando os dentes começarem a se encostar e o espaço ficar pequeno para uma limpeza eficiente apenas com a escova, a odontopediatra explica que o fio dental não limpa apenas os dentes, mas também a gengiva. “O fio dental remove a placa dentro da gengiva e, se for usado adequadamente, é indicado mesmo se os dentes forem separados ou não estiverem encostados”, explica.

 

Visitas ao dentista

Assim que a criança completar um ano ou quando o primeiro dente nascer, deve acontecer a primeira visita ao odontopediatra. “Uma boa ideia é levar a criança em uma consulta apenas para que ela já se acostume com os barulhos, cheiros e ambiente”, aconselha a especialista. “Após o primeiro encontro, o dentista irá verificará a periodicidade das próximas consultas”, completa.

 

O acompanhamento de um profissional é importante, tanto para a familiarização da criança com as consultas quanto para a orientação do desenvolvimento dentário, diagnóstico precoce e prevenção de doenças.

 

Fonte:  Sorridents

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top