Home / Quero Engravidar / Infertilidade Masculina

Infertilidade Masculina

infertilidade

Falar em gestação não é assunto exclusivo para o universo feminino, os homens também estão convidados a fazer parte desta conversa. Engana-se quem pensa que a participação masculina na gravidez não passa de espermatozóides. A medicina comprova que assim como as mulheres,
eles são responsáveis por 50% de todo o processo.

Quando o tema é infertilidade não é diferente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), essa
deficiência é a incapacidade de um casal, sexualmente ativo, sem o uso de qualquer método contraceptivo, conceber uma gravidez no período de um ano. Ainda assim, os pensamentos machistas falam mais alto e a expectativa do resultado positivo da gravidez fica direcionada a ala feminina.

Você já parou para pensar quantas vezes o homem visita seu urologista ao ano? Por características culturais está provado que a mulher vai mais ao médico do que seu parceiro. Já que o hábito é
criado desde o início da menstruação, quando é de praxe que seja feita a primeira consulta ao ginecologista. Por isso, é comum que as doenças urológicas sejam descobertas na fase da reprodução e tenham como reflexo a infertilidade.

Para desmistificar os caminhos de reprodução masculina, a Sempre Materna conversou com o Professor Doutor de Urologia da UNIFESP, Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia – São Paulo e urologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Archimedes Nardozza Jr., que explica
quais as causas e possíveis tratamentos para realizar o sonho da paternidade.

Entre homens e mulheres, quem costuma ter mais problemas com infertilidade?
É na mesma proporção: 30% fator masculino, 30% fator feminino e 40% fator misto (ambos).

A poluição do ar é uma causa moderna de infertilidade?
Sim. A poluição pode causar infertilidade masculina. Há estudos comprobatórios de
que aqueles que respiram muita poluição tem uma maior concentração de radicais livres
no sangue, o que causa um esperma de qualidade inferior até mesmo de homens inférteis.

Por que quando há problema de infertilidade no casal a culpa costuma ser jogada para a mulher?
É uma questão cultural. Como não engravida, a mulher normalmente procura auxílio médico primeiro.

Quais as principais causas da infertilidade masculina?
As principais causas são: varicocele; doenças virais, como orquite pós-parotidite (caxumba);
doenças congênitas de provável caráter genético, como criptorquidia (nascer com o testículo fora da bolsa); agenesia bilateral de ductos deferentes; doenças genéticas, como aberrações cromossômicas; microdeleções do cromossomo Y, uso de drogas ou medicamentos, obesidade,
exposição a calor, substâncias tóxicas, irradiação e outras.

Após quantas tentativas sem sucesso o casal pode procurar ajuda sobre infertilidade?
Por definição, um ano. Mas, não é necessário esperar todo esse tempo se o casal já sabe
que tem algum antecedente importante ou procura por simples avaliação.

Como funciona o sistema reprodutor masculino?
Os espermatozóides são produzidos nos testículos. Através dos ductos deferentes chegam às vesículas seminais, onde se misturam com o líquido seminal formando o esperma e, então, ficam armazenadosaté a ejaculação.

Há como detectar a infertilidade do homem precocemente?
Sim, indo ao urologista desde a adolescência, pelo menos uma vez ao ano, em grande parte das
vezes é possível detectar e tratar o problema.

Quais as diferenças entre esterilidade e infertilidade?
Esterilidade é a impossibilidade do homem ter filhos e infertilidade é a dificuldade em um
homem de ter filhos.

A infertilidade é congênita ou se desenvolve ao longo dos anos?
Pode ser congênita ou adquirida. Tem doenças que levam à infertilidade desde o nascimento, por
exemplo, a criptorquidia, agenesia de deferentes. Mas há também as que se desenvolvem durante
a vida, como infecções virais, uso de drogas, medicamentos e obesidade.

Assim como as mulheres, os homens devem fazer acompanhamento médico para certificar a
saúde urológica?
Com certeza. Os exames devem ser feitos periodicamente para ambos os sexos.

E antes de planejar a gravidez, quais cuidados o futuro papai deve ter?
Fazer espermograma e procurar ter uma vida saudável com bons hábitos alimentares, manter
as vacinas em dia, ir periodicamente ao urologista, não ingerir bebidas alcoólicas, cigarro e outros
produtos tóxicos.

Quais são os exames de rotina que os homens devem fazer na idade fértil?
A princípio, só o espermograma. Caso o resultado esteja alterado é necessário complementar com dosagens hormonais e, algumas vezes, exames genéticos.

Como é diagnosticado que o homem é infértil?
A infertilidade é conjugal por definição. Refere-se ao casal com mais de um ano de relações sexuais frequentes, bem distribuídas ao longo do ciclo, sem método contraceptivo e sem obter gestação. Então, é necessário realizar um exame físico e ultrassom dos testículos, e se der alguma alteração, em seguida, deve-se fazer o exame de perfil hormonal.

A baixa quantidade de espermas é um problema comum?
A quantidade por si só não é tudo. Depende também da qualidade deles. O espermograma avalia o
potencial fértil do homem, não se ele é fértil, pois há as porcentagens da mulher também. O tratamento é feito em função do diagnóstico.

Quando acaba o período fértil do homem?
Diferente da mulher, esse período diminui, mas não acaba ao longo da vida para a ala masculina.

Quais os tratamentos para as doenças de infertilidade masculina?
Os tratamentos dependem do diagnóstico. Mas os princípios básicos são: varicocele (correção cirúrgica), doenças genéticas ou congênitas (se o homem tiver espermatozóide no ejaculado ou testículo, usá-lo para fertilização in vitro), drogas, medicamentos, obesidade, calor (afastar causas, trocar medicamentos, emagrecer, ter vida mais saudável).

A ansiedade do casal pode atrapalhar nos tratamentos?
Pode atrapalhar, mas não é a causa única de infertilidade.

Com acompanhamento médico, qual a chance do homem conseguir realizar o sonho de ser papai?
Dependerá da idade e potencial da mulher. Porém, com as técnicas hoje existentes a quase totalidade pode ser pai, se não por meios naturais, através da reprodução assistida.

Quando recorrer à reprodução assistida?
Quando não for possível ou indicado tratamento medicamentoso ou cirúrgico que melhore o
potencial masculino.

Há novidades ou estudos científicos a fim de aprimorar as técnicas e tratamentos?
Sempre, a cada dia há novas pesquisas na medicina para casais HIV positivo, lesados medulares
(cadeirantes), ausência de espermatozóides no ejaculado, pós-tratamento de diversos cânceres, etc.

“Assim como as mulheres, os homens devem fazer acompanhamento médico periodicamente
para certifi car sua saúde reprodutiva.”  Archimedes Nardozza Jr.

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top