Home / Gravidez / Gestação de múltiplos. Por que acontece e quais os riscos?

Gestação de múltiplos. Por que acontece e quais os riscos?

bebes-gemeos

Com o aperfeiçoamento das técnicas de reprodução assistida, a tendência é diminuir as taxas de gravidez múltipla nos próximos anos

O número de mulheres grávidas de gêmeos ou trigêmeos aumentou muito nos últimos anos. Segundo um levantamento feito pela revista americana Time, a gravidez de múltiplos nos Estados Unidos aumentou em cerca de 70% nos últimos vinte anos.

Desejada por muitos casais, a gestação de gêmeos pode ocorrer com maior incidência em algumas famílias, mas não é comum. Hoje, sabe-se que a gravidez múltipla acontece muito mais em razão das técnicas de reprodução assistida.

Para o Dr. Dani Ejzenberg, médico ginecologista e especialista em reprodução humana, parceiro da Genics Medicina Reprodutiva, a gravidez múltipla pode ser um sonho para muitas mulheres, mas para alguns especialistas é motivo de preocupação. “A gestação de gêmeos ou trigêmeos aumenta o risco de prematuridade no parto. É comum implantar mais de um embrião na paciente quando se faz uso da reprodução assistida, pois com isso aumentam as chances de gravidez, mas também eleva o risco de se ter uma gestação múltipla. Quanto maior o número de embriões implantados, e no Brasil é permitido até quatro embriões dependendo da idade da mulher, mais prematuro tende a ser o parto. A prematuridade está fortemente relacionada com o peso dos bebês e a rápida distensão do útero da mãe. É esse crescimento acelerado do órgão que pode desencadear contrações e o trabalho de parto”, explica o profissional.

Para o profissional, a gravidez múltipla ocorre com mais frequência nos tratamentos de reprodução assistida porque, geralmente, são recrutados mais óvulos, como na inseminação intrauterina ou no coito programado, ou porque, muitas vezes, é transferido mais de um embrião por ciclo para aumentar as chances de gestação, no caso da fertilização in vitro.

Porém, segundo o Dr. Dani Ejzenberg, as melhoras nas técnicas de congelamento e descongelamento dos embriões e a própria redução no número de embriões transferidos, por exemplo, estão permitindo a diminuição do risco de gestações múltiplas. “O que se sabe é que quanto mais jovem for a paciente, mais chance ela tem de engravidar de múltiplos. Portanto, em mulheres com menos de 35 anos, não devemos transferir mais do que dois embriões para o útero. Em muitos países que custeiam o tratamento de reprodução assistida, é transferido apenas um embrião de cada vez, mesmo que demore mais tempo para se atingir a gestação”, explica.

As regras para a implantação de embriões no Brasil são determinadas pelo Conselho Federal de Medicina e variam de acordo com a idade da paciente. Para mulheres até 35 anos devem ser implantados até 2 embriões; dos 36 aos 39 anos, 3 embriões; e em mulheres acima de 40 anos podem ser transferidos até quatro embriões. A decisão médica de implantar mais de um embrião é tomada justamente com o objetivo de aumentar as chances de sucesso nos procedimentos.

Fonte:  Genics Medicina Reprodutiva
Com apenas oito anos de existência, a Genics Medicina Reprodutiva tornou-se referência em tratamentos para casais que apresentam dificuldades para engravidar. Visando o desenvolvimento contínuo e aplicação das melhores técnicas e práticas em reprodução humana, a Genics oferece diversos tratamentos modernos, com profissionais altamente qualificados e credenciados como especialistas em sociedades médicas brasileiras. Fertilização In Vitro, congelamento de óvulos, embriões e espermatozoides, inseminação ultra-uterina e tratamentos em pacientes oncológicos, com HIV ou portadores de necessidades especiais são alguns dos procedimentos adotados pela Genics. Afinal, a grande missão da Genics é ultrapassar e vencer as expectativas em relação às dificuldades da concepção, por meio de atendimento eficiente, diferenciado e humanizado.

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top