Home / Manual do Crescidinho / Entenda a importância de tratar o bruxismo na infância

Entenda a importância de tratar o bruxismo na infância

bruxismo-em-crianca

Hábito de ranger os dentes durante o sono pode causar diversos problemas se não for diagnosticado e tratado cedo

A descoberta nem sempre é fácil e, muitas vezes, vem associada a fratura de dentes, sensibilidade dentária e até dores de cabeça. O apertamento, mais conhecido como bruxismo, consiste no hábito involuntário de ranger os dentes. O distúrbio pode aparecer ainda na infância e acomete meninas e meninos, a partir dos 2 anos de idade. Estudos mostram que o bruxismo está cada vez mais presente entre as crianças entre 2 e 10 anos de idade.

De acordo com Sílvia Reis, doutora em Ortodontia pela Universidade de São Paulo (USP), existem dois tipos de apertamento. O mais comum é conhecido como bruxismo noturno, quando a criança range os dentes à noite. Crianças menores estão mais propensas a ele. Já o bruxismo de vigília pode ocorrer durante todo o dia.  “Quem sofre com esse tipo mantém os dentes apertados, forçando-os como se estivessem em situações de ansiedade e estresse. Crianças maiores e adolescentes são os mais atingidos”. Além disso, o bruxismo infantil pode estar diretamente relacionado à problemas respiratórios nas crianças, pois a dificuldade de respirar decorrente das sinusites, rinites e outras doenças respiratórias diminui a taxa de oxigênio no sangue, o que estimula a liberação de substâncias neurotransmissores que estimulam a atividade cerebral, a frequência cardíaca e desencadeiam o ranger de dentes. No inverno aumenta a ocorrência de bruxismo devido à maior prevalência de problemas respiratórios.

Silvia destaca ainda que o monitoramento dos pais durante esse processo de desenvolvimento é fundamental. “O ato de ranger os dentes, principalmente na infância, pode afetar seriamente a saúde bucal, já que desgasta e fratura os dentes”, frisa. Ainda de acordo com a ortodontista, o apertamento tem causas multifatoriais. “Ele pode estar ligado a questões hereditárias, mas não se deve descartar a hipótese de que, uma criança que vive uma rotina de ansiedade e estresse, pode desencadear esse problema de forma ainda mais intensa e preocupante”, salienta.

 

De olho nos sintomas

Os pais devem estar atentos se criança reclama frequentemente de dores de cabeça e até mesmo de sensibilidade nos dentes, já que podem ser os primeiros sinais de que algo não vai bem.

Existem diversas opções de tratamento, porém cada caso deve ser avaliado e tratado individualmente. Sílvia destaca que as crianças com dentes de leite não devem usar as placas. Se essa criança apresentar sensibilidade, deve-se restaurar os dentes desgastados. Depois da troca dos dentes de leite pelos permanentes, as placas específicas, que não comprometem o crescimento dos ossos, podem ser usadas para evitar a fratura e o desgaste dos dentes. “Deve-se, entretanto, identificar a causa do bruxismo, pois o paciente pode necessitar de um tratamento com otorrinolaringologista para melhorar a respiração, ou ainda reduzir o nível de stress ao qual está exposto, a fim de resolver definitivamente esse problema.”

 

Para prevenir

- Mantenha o seu filho com um padrão de respiração nasal. Trate as obstruções nasais, pois 60% das crianças com alergias respiratórias apresentam o bruxismo.

- Procure propiciar um ambiente tranquilo que anteceda o sono. Evite deixar luzes acesas, assistir televisão ou usar o computador ou videogame antes de ir para a cama.

 

Fonte: Sobre Sílvia Reis

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

'
Scroll To Top