Home / Gravidez / Distúrbios alimentares na gravidez: sinais, riscos e tratamento

Distúrbios alimentares na gravidez: sinais, riscos e tratamento

original_11183

Manter uma alimentação saudável e balanceada durante a gestação é fundamental para o desenvolvimento do feto, entretanto, o número de casos de grávidas com transtornos alimentares é muito alto. Um estudo feito pela Divisão de Psicologia do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), aponta que tanto a anorexia como a bulimia estão entre os casos mais frequentes de disfunções alimentares.

 

Segundo a ginecologista e obstetra, Dra. Erica Mantelli, alguns vestígios na gravidez podem mascarar tais distúrbios. “É importante que as gestantes, que não se alimentam adequadamente, fiquem atentas com este desequilíbrio. As consequências deste problema podem levar ao trabalho de parto prematuro, além da incidência de nascituros com baixo peso, anemia, duração curta da primeira fase do parto e morte perinatal”, adverte a médica.

 

A preocupação excessiva com a imagem corporal, o medo de engordar – hábito de contar calorias dos alimentos-, além de atividades físicas em excesso, são alguns dos sinais que pode indicar que a gestante possivelmente esteja com algum distúrbio alimentar. “Quando se trata de bulimia, os sinais estão ligados às idas frequentes ao banheiro após a alimentação, compulsões alimentares em alguns períodos, dores de garganta e problemas dentários “, completa Érica.

 

Buscar o auxílio de profissionais capacitados como nutricionistas, psicólogos e médicos obstetras é a base para manter uma gestação saudável e livre de problemas que podem prejudicar à gestante e à criança.

 

Fonte: Dra. Erica Mantelli

 

Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, com título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Dra Erica Mantelli tem pós-graduação em Medicina Legal e Perícias Médicas e Sexologia/Sexualidade Humana pela Universidade de São Paulo (USP). É formada também em Programação Neurolinguística, por Mateusz Grzesiak (Elsever Institute).

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top