Home / Amamentação / A importância da amamentação

A importância da amamentação

millar
Apresentamos vantagens e cuidados básicos para a mamãe levar em consideração. Mesmo sabendo que o leite materno é a forma mais natural e saudável de alimentação do pequeno, as taxas de amamentação continuam baixas devido à falta de informação.

Ganho de Peso

Considera-se que o ganho de peso normal para os seis primeiros meses seja de cerca de 500g por mês; e entre os seis e os 12 meses, cerca de 400g por mês. Assim, em condições normais, o peso do bebê duplica ao final dos primeiros seis meses de vida e triplica ao final do primeiro ano. O Dr. Ayrton de Magistris, especialista em patofisiologia, salienta que esses valores podem variar de criança para criança, devendo ser avaliado por um profissional de saúde se o ritmo é adequado ou não.

Horário e duração das mamadas

O bebê deve mamar em horário livre, a seu pedido e até o momento em que deixar a mama espontaneamente. O médico ainda ressalta que quanto mais vezes ele mamar, maior será a produção de leite. A duração da mamada pode variar entre cerca de 4 e 30 minutos, mas cada situação deve ser avaliada.

Aspecto do leite

A primeira secreção láctea produzida pelo seio materno chama-se colostro, podendo ter uma coloração translúcida (transparente) ou amarelada. É por meio dele que a mãe transfere anticorpos para o recém-nascido, que possui um sistema imunológico ainda imaturo. “No início da mamada, o leite pode ter um aspecto mais aguado, por ser mais rico em lactose e menos rico em gordura, mas ao longo do processo ele se altera e fica mais espesso e rico em gordura. No entanto, em ambos os momentos, ele é importante para a saúde do bebê”, explica o Dr. Ayrton.

Sinais de que o bebê está bem alimentado

O bebê saudável apresenta vários indícios de que está sendo bem alimentado e de que está se desenvolvendo no ritmo esperado. Normalmente, ele mama várias vezes ao longo do dia (o recém-nascido deve mamar entre 8 e 12 vezes ao dia) e, por isso, também urina várias vezes. Durante as seis primeiras semanas de vida, ele defeca entre 2 e 5 vezes por dia e, passadas as 6 semanas, pode passar alguns dias sem defecar, o que não é problema desde que ele esteja sendo alimentando exclusivamente por leite. O bebê deve apresentar um ganho natural de peso a partir da segunda e terceira semanas de vida – já que, durante a primeira semana, ele perde cerca de 10% do seu peso inicial.

Cuidado com as mamas

Durante o período da amamentação, a mãe precisa redobrar os cuidados com suas mamas. Nessa fase, é comum que os mamilos fiquem doloridos ou que apareçam nódulos e fissuras. Além disso, o leite pode demorar um pouco para sair no início, fazendo com que o bebê se recuse a mamar. Por isso, a mamãe precisa ser paciente e persistente até que ela e a criança se acostumem e passem a desfrutar os laços emocionais que se formam durante esse momento.

A Sempre Materna acredita na importância da amamentação e por isso indica a pomada Millar, produto à base de lanolina anidra pura, que previne e trata as fissuras mamárias, protegendo a mama no período pré-natal e durante a lactação. Millar não é tóxico para a mãe e nem para o bebê, e por isso não precisa ser retirado da mama antes do aleitamento. Invista na preparação e cuidados com a mama. Não deixe que nada, nem ninguém interfiram nesse momento mágico e único que fará com que seu bebê se sinta amado e seguro. Lembre-se: Amamentar não é uma obrigação, mas um direito da mamãe e do bebê.

Fonte: Sempre Materna 

Deixe seu comentário

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top